Bem vindo ao meu universo! Neste blog você encontrará textos de uma garota de 21 anos, Ana Teresa Araújo Viana. Alguns textos são reflexões sobre diversos assuntos, outros são apenas o resultado de alguma madrugada inspiradora. Sem mais delongas, Deixa a Alma Respirar!







quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Confuso, e só.

Há pessoas que passam e pessoas que ficam. Pessoas que vem, pessoas que vão, mas continuam presentes na lembrança, na saudade, no pensamento, na memória. Pessoas inesquecíveis que muitas vezes a gente acaba esquecendo. Pessoas sensíveis que muitas vezes machucamos. Pessoas que às vezes nos machucam, também. Mas pedem perdão, e perdoam, e querem acertar. É isso. Às vezes erramos porque queremos acertar. Pessoas que entendem, que compreendem, que gostam de ajudar. Pessoas queridas, mas tão queridas, um amor tão grande que chega a doer. Pessoas que vivem, que convivem, que querem viver. Uma vida bem-vivida. Pessoas com sede, não sede de vinho de mil dólares, mas pessoas comuns, com sede de felicidade e de plenitude e de abundância. Gente simples, gente como a gente, que no final de tudo só quer mesmo é ser feliz. Gente que sabe ser gente, gente que é eterna aprendiz. Gente de verdade, que ri que chora que ama que não tem vergonha de ser quem é. Gente que transparece a alma e deixa a aura transparecer. Para cada pessoa, um momento, às vezes muitas pessoas cabem num único momento, também. E em alguns momentos não cabe ninguém. Apenas nós mesmos. As pessoas estão aí, estão aqui, e elas nos fazem melhores. Tenho certeza. Com cada uma aprendemos, ensinamos, dividimos, somamos, compartilhamos, multiplicamos. Pessoas que pensam sem egoísmo, pessoas que sabem que no mundo há lugar para todos, basta deixar que todos encontrem o seu lugar. Pessoas que amam os seus filhos mas esquecem de amar os filhos dos outros. E esquecem também que os filhos dela não viverão sós, esquecem que seus filhos viverão com aqueles a quem ela não amou e não ensinou a amar. Gente que ama e ninguém percebe, gente que não ama e não tá nem aí. Gente que vê a falta de amor e acha que tá tudo bem. Gente comum, gente como a gente. Um estranho que de repente se torna um amigo, um amigo que de repente se torna um estranho. Às vezes somos estranhos a nós mesmos. E assim vivemos na Terra, esse planeta dominado pelas pessoas, que muitas vezes querem dominar as outras, mas esquecem de dominar primeiro a si mesmas. Esquecem de dominar os seus maus instintos, as suas más paixões. E muitas vezes porque não dominaram a si mesmas perdem as pessoas que amam.
É confuso, mas é a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu. Exponha suas idéias, suas opiniões. Livremente, sem medo. Deixa a Alma Respirar!