Bem vindo ao meu universo! Neste blog você encontrará textos de uma garota de 21 anos, Ana Teresa Araújo Viana. Alguns textos são reflexões sobre diversos assuntos, outros são apenas o resultado de alguma madrugada inspiradora. Sem mais delongas, Deixa a Alma Respirar!







segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Meme Literário!

Recebi esse Meme por indicação da queridíssima Amanda, do blog: Primeiro Livro, a quem agradeço de coração. E o que tenho que fazer é o seguinte:
Pense numa cena, ou numa frase ou 'conjunto de frases' ou uma personagem (homem ou mulher) que te marcou/ te impressionou/ te fez suspirar/ te fez refletir em um livro que leu e gostou. Pode ser o livro que você está lendo agora, ou qualquer outro livro que já tenha lido. Depois disso, você vai procurar na internet um ilustração/figura que mais representa essa cena/frase deste livro. Não esqueça de indicar qual é o livro que vocês está citando e os créditos da imagem.
"Mack pensou um momento e decidiu que entrar no chalé era o que realmente desejava. Agradeceu a Jesus, que, sorrindo, foi para sua oficina. Mack atravessou a varanda e chegou à porta. Depois de olhar rapidamente em volta, abriu-a. Enfiou a cabeça para dentro, hesitou e decidiu mergulhar.
- Deus?- chamou timidamente, sentindo-se bastante idiota.
- Estou na cozinha, Mackenzie. Basta seguir minha voz.
Ele entrou e examinou a sala. Será que este era o mesmo lugar? Estremeceu diante do susurro dos pensamentos sombrios à espreita e trancou-os de novo. Olhou para a sala de estar procurando o local perto da lareira, mas não encontrou nenhuma mancha. Notou que a sala era decorada com figuras que pareciam ter sido desenhadas ou feitas por crianças. Imaginou se aquela mulher guardava com carinho cada uma daquelas peças, como qualquer pai ou mãe que ama os filhos. Talvez fosse assim que ela valorizava as coisas que lhe eram dadas de coração, como as crianças em geral fazem.
Mack foi em direção ao cantarolar baixo e chegou a uma copa-cozinha onde havia uma mesa com quatro lugares e cadeiras de encosto de vime. O interior do chalé era mais espaçoso do que ele havia imaginado. Papai estava trabalhando em alguma coisa, de costas para ele, com farinha voando enquanto se balançava ao ritmo da música ou do que quer que estivesse escutando. A canção obviamente acabou, marcada por duas últimas sacudidas de ombros e quadris. Virando-se para encará-lo, a negra tirou os fones de ouvido.
De repente Mack quis fazer mil perguntas ou dizer mil coisas, algumas terríveis. Tinha a certeza de que seu rosto traía as emoções que ele lutava para controlar e então enfiou tudo de volta no coração sofrido. Se ela conhecia seu conflito interno, não demonstrou nada pela expressão - ainda aberta, cheia de vida e convidativa.
Ele quis saber:
- Posso perguntar o que você está escutando?
- Um barato da Costa Oeste. É um disco que ainda nem foi lançado, chamado Viagens do Coração, tocado por uma banda chamada Diatribe. Na verdade - ela piscou para Mack -, esses garotos ainda nem nasceram.
- É mesmo? - reagiu Mack bastante incrédulo. - Um barato da Costa Oeste, hein? Não parece muito religioso.
- Ah, acredite: não é. É mais tipo funk e blues eurasiano, com uma mensagem fantástica. - Ela veio bamboleando na direção de Mack, como se estivesse dançando, e bateu palmas. Mack recuou.
- Então Deus ouve funk? - Mack nunca ouvira a palavra "funk" em qualquer contexto religioso. - Achei que você estaria ouvindo uma música mais de igreja.
- Ora, veja bem, Mackenzie. Você não precisa ficar me rotulando. Eu ouço tudo e não somente a música propriamente dita, mas os corações que estão por trás dela. Não se lembra de suas aulas na escola dominical? Esses garotos não estão dizendo nada que eu já não tenha ouvido antes. Simplesmente são cheios de vinagre e gás. Muita raiva, e, devo dizer, com um bocado de razão. São apenas alguns dos meus meninos se mostrando e fazendo beicinho. Gosto especialmente desses garotos. É, vou ficar de olho neles."
(A Cabana, por William P. Young. Capítulo 6 - Aula de vôo -, páginas 80/81).
P.S.: Não consegui achar uma imagem que capturasse a real beleza dessas frases. O amor de Deus está tão evidente nessa narrativa, tão apaixonante, que é realmente muito difícil encontrar uma imagem que possa descrevê-lo!
Indico o Meme Literário para os blogs:
  1. Entrelinhas e Palavras (Bruna Tupinambá);
  2. Not everything is as you want (Bruna Meira);
  3. Sonhos pelo vento (Priscila);
  4. Desafio Fotográfico (Leonardo Camacho).

domingo, 30 de janeiro de 2011

Mundo clichê.


É. Eu sei. Seria bem fácil falar com você de novo. Dois cliques no mouse, um cumprimento carinhoso e talvez um "sinto a sua falta" bem sincero. A resposta. É que você sumiu tanto, eu diria. Ah, que nada, muitos trabalhos na faculdade. Bem clichê da sua parte. É, eu sei, seria fácil até demais falar com você de novo. Mas sabe o que é? Não tô a fim. Sério, eu não quero. Não dessa vez. Cansei de coisas clichês, sabe? O garoto que fingiu-se amigo da garota só pra sair com ela. Ouviu um punhado de "nãos" e sumiu do mapa. A garota acabou magoada, afinal acreditara naquela amizade, você sabe. E é claro que ela poderia procurar o garoto de novo, e dizer como vai, e ouvir, ah, eu vou bem. Seria fácil falar, por quê você mudou tanto em tão pouco tempo? Eu fiz algo errado? A gente pode resolver. Seria fácil demais. Ela poderia fazer isso, sim. Só que ela não tá a fim dessa vez. Ela tá cansada desse mundo clichê.
Coisas clichês, imagine! Isso é tão 2010!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

O sol nasce para todos.


Nesse mundo, onde as pessoas muitas vezes pisam umas sobre as outras para conseguir aquilo que querem, está cada vez mais difícil encontrar gente de coração altruísta, que consegue se alegrar com o sucesso dos outros. Está difícil encontrar gente que fique feliz em ver a felicidade dos outros. Onde quer que eu olhe, vejo pessoas comprometidas demais com suas idéias de pseudo-poder, pseudo-sucesso. Alguns até mesmo acreditam que a felicidade dos outros impede a sua própria felicidade! E assim, vão desejando o mal, vão semeando o mal... Vão afogando-se num mar de inveja, egoísmo e calúnia. Enxergam as outras pessoas como concorrentes, inimigos, gente capaz de atrapalhar o seu sucesso, de comprometer a sua felicidade. Assim, vão-se fechando em muralhas intransponíveis, incapazes de usufruir da beleza que contém os relacionamentos repletos de confiança, amizade, verdade, transparência.
Acredito ser fundamental combater todo resquício de inveja, de egoísmo. É uma batalha constante; afinal, bons e maus sentimentos coabitam os seres humanos. Mas vencerão aqueles sentimentos que você alimentar.
O sol nasce para todos! Todos têm o direito de serem felizes, amados, realizados e bem-sucedidos. Importante: ninguém consegue ser feliz sozinho. Imagine um mundo em que todos fossem bem infelizes, exceto por uma única pessoa. Seria essa pessoa feliz, de fato? Vivendo num mundo de gente infeliz ao extremo, vendo tristeza e infelicidade ao seu redor? Será que ela conseguiria dormir com sua consciência tranquila todas as noites, sabendo que a única pessoa feliz do mundo é ela? Será que ela se sentiria feliz ao ver a dor de seus amigos, irmãos? Bem, eu acho que não. Portanto, não adianta querer o bem apenas para si mesmo. É necessário querer o bem e fazer o bem a todos, para que todos possam ser felizes.
Inveja não leva a lugar nenhum. Maus sentimentos também não. Eles acabam se voltando contra quem os possui.
Se você quer ser feliz, bem-sucedido, amado e realizado, comece lutando contra seus maus sentimentos. Comece desejando o bem aos outros. Comece fazendo o bem.
Lembre-se: No mundo há o suficiente para mim, para você, para todos. Deixe que os outros sejam felizes, deixe que eles conquistem um lugar ao sol. Porque o seu lugar está reservado para você. Conquiste-o com amor, com serenidade, com bondade.

Viva, e deixe viver.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Pra chamar de meu.


Quero sorrisos ao acordar, quero músicas que façam lembrar, quero chamegos, lágrimas de saudade e reencontro. Quero ligações no meio da noite só pra dizer te amo, quero bilhetinhos colados no espelho do banheiro, quero olhares que digam mais que mil palavras, quero risos cúmplices. Quero piadas particulares, quero contar estrelas ao lado de alguém, quero ouvir eu te amo na secretária eletrônica, quero página de caderno rasbicada com corações. Quero buquê de flores com cartão musical, quero telefonemas de duas horas de duração. Quero que o meu mundo pare por causa de alguém, quero ouvir que fomos feitos um pro outro, quero suspiros de paixão e um sentimento avassalador.


Eu quero um amor pra chamar de meu.

domingo, 23 de janeiro de 2011



A única coisa que importa na vida é fazer questão de ser feliz. Sempre. O resto, a gente ajeita depois.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Só enquanto houver amor.


Promete que a gente só vai ficar junto enquanto um amar o outro? Enquanto houver brilho no olho, palpitar de corações, estrelas contadas no céu, buquê de flores sem motivo, sorrisos tolos, beijos na chuva?
Quando o amor acabar, a gente pode pegar um cinema, e eu posso te ouvir falar da sua vida, a gente pode se ouvir lamentar o que acabou... a gente pode se ligar no Natal, no Ano-Novo, nos aniversários, a gente pode virar amigo, sabe? Você pode me encontrar na fila do supermercado e perguntar como vão as crianças, eu posso querer saber como vai a gravidez da sua esposa, a gente pode conversar sobre fraldas, mamadeiras e escolinhas.
Quando o amor acabar, ah, isso pode acontecer de um jeito mais legal do que se vê por aí.
Promete, então, que quando o amor acabar eu vou ser a primeira a saber?
Pra não perder a graça, pra não perder a rima, pra manter a beleza, promete pra mim que só vai haver nós dois enquanto houver amor?

(Porque, às vezes, viver sem amor é triste demais).


Incondicional


Vou deixar você saber.
E vou dizendo assim como quem não quer nada -num susurro meio poético- de um jeito mansinho, ao pé do seu ouvido:

- Vou estar sempre aqui, viu?

Um abraço pra você morar, um colo pra te acalentar, um ombro pra você chorar, uma amiga pra te ouvir falar, alguém pra você amar, sei lá. Você escolhe. Ou então deixa, que a vida escolhe pra nós dois.
Psiu... não precisa falar nada. Não agora.
Pode demorar... eu não tenho pressa. Nós temos tempo.
Mesmo depois do verão,

- Vou estar sempre aqui, vou estar sempre aqui.


Pode ir na frente, não faz mal.
Ou ficar pra trás, quem é que sabe.
Não faz mal.
Um dia a gente se encontra, pra nunca mais se separar.
Não vai mudar.
- Vou estar sempre aqui.


(Você nunca ficará sozinho)

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Comece a economizar água e outros conselhos.


Saia de casa. Barzinho, lanchonete, restaurante, cinema, sorveteria, parque, sei lá. Vá ao circo, permita-se gargalhar. Lá fora há um mundo de possibilidades, nem está chovendo; saia de casa. Visite um amigo que há muito tempo não via. Jogue conversa fora, conte piada, faça uma graça, ouça as pessoas com atenção. Não se preocupe em parecer intelectual. Não se preocupe com o que vão pensar. Seja você. Faça as unhas. Faça-as mais pela diversão do que pela vaidade. Esqueça os seus esmaltes velhos. Aposte numa nova tonalidade. Tenha coragem de ousar. Mude. Reinvente-se. Tome banho gelado. Se possível, tome banho de chuva. Melhor: abrace alguém na chuva. Esqueça a sombrinha em casa, só por um dia. Ganhe a chuva e o frescor. Coloque uma flor no cabelo. Abrace uma árvore. Ou várias árvores. Lave suas próprias roupas. Sinta as diferentes texturas. Descubra seus tecidos preferidos. Aprenda a bordar. Ande a cavalo. Deixe que o vento despenteie seus cabelos. Suba numa árvore. Com cuidado, para não machucar a árvore. Vá à praia. Nada de maiôs. Coloque um biquíni. Esqueça as gordurinhas indesejadas. Elas não estão nem aí para você. Na dúvida, não falte à academia. Tome sorvete na casquinha. Qualquer sabor de cor azul. Plante girassóis na janela. Sorria mais. Esqueça seu nariz torto por um dia. Diga bom-dia à primeira pessoa que passar pela rua. Ligue para todos os seus amigos, diga oi, tudo bem? e desligue. Faça uma caridade. Não fale mal de ninguém. Esqueça tudo o que puder. Pare de economizar amor. Comece a economizar água. Converse com o padeiro. Acorde mais cedo para ver o nascer do sol. Observe as estrelas. Conte as constelações. Alugue uma comédia e assista com um bom amigo. Ria muito. Respire profundamente. Faça uma massagem. Alimente seu corpo. Alimente sua alma. Aprenda corte e costura. Pinte um quadro. Aprenda um novo idioma. Ou invente um. Experimente outro perfume. Passeie com o cachorro. Mas, por favor, é verão. Saia de casa.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Prepare-se para viver a sua história!

Um dia todos nós acabamos nos perguntando: "Por quê essas histórias incríveis só acontecem em filme?". Pois é. Eu também já me perguntei. Por quê essas histórias maravilhosas, apaixonantes, acontecem nos cenários de Hollywood, mas não acontecem na vida da gente?
É claro que Hollywood exagera um pouco, convenhamos. E é lógico que tudo fica mais bonito numa tela de cinema. Mas os enredos dessas histórias são bem possíveis de acontecer, sim. Então por quê não acontecem?
Em primeiro lugar, gostaria de dizer que muita gente quer viver uma história linda de filme, mas não acredita que essa história possa, de fato, acontecer em sua vida. Não é questão de ser ingênuo e acreditar que tudo será exatamente como nas telonas. Mas por quê não acreditar que a vida pode estar sim preparando algo muito bom para você?
Uma pessoa otimista, alegre, de bem com a vida é muito mais interessante do que uma rancorosa, eternamente magoada e desacreditada de tudo. Já ouviu dizer que o bem atrai o bem? Pois é. Acredito nisso. Quando estamos de bem com nós mesmos, ficamos de bem com a vida. A festa fica mais divertida, a comida mais gostosa, a conversa mais animada. Ou seja: para viver algo do bem, é preciso ser do bem. Viver bem. Gente feliz atrai gente feliz. Fato.
Acredite que você vai ser, sim, muito feliz. Acredite nisso com todas as suas forças. Acredite que você merece viver uma história de cinema, e viva de forma a merecê-la. Quando você acredita em algo, tudo se torna mais fácil. O primeiro passo é acreditar. O segundo é fazer por merecer. Cuide de você. Aprimore-se. Torne-se uma pessoa cada dia mais interessante. Está insatisfeito com alguma coisa? Mude. Tente. Corra atrás. Prepare-se para viver a sua história! Dê o melhor de você em tudo aquilo que fizer. Faça a sua parte!
Importante também é deixar que as oportunidades te encontrem. Dizem que havia um homem que rezava todos os dias, dizendo: "Deus, por favor, deixe-me ganhar na loteria!". E os dias se passavam, e o homem sempre repetia sua oração: "Deus, por favor, deixe-me ganhar na loteria!". Até que um dia, Deus respondeu ao homem: "Meu filho, por favor, compre um bilhete!"
Pense nisso. Compre seus bilhetes. Persiga seus objetivos. Dê uma chance para a felicidade.

Alguns filmes são baseados em histórias reais. Quem sabe o próximo sucesso do cinema não seja baseado na sua vida?

Rota de Fuga


Vou esgueirando-me pelas esquinas, em meio a taquicardias e sentimentos confusos. Vou esgueirando-me pelas esquinas, na minha busca inconsciente por você. Enquanto busco, penso-me e fujo de mim. É então que penso-me de novo, e repenso-me outra vez.
Em meio a taquicardias e sentimentos confusos, desejo abandonar essa busca inconsequente que só nos afasta cada vez mais. Traço então uma rota de fuga.
De hoje em diante, fugirei de todos os jeitos, cheiros e gostos que me lembrem você.

domingo, 9 de janeiro de 2011


Não amamos porque somos bons. Somos bons porque amamos.
Só o amor transforma.
E, se eu pudesse te dar apenas um conselho, eu diria:
-Ame demais.

Que todo dia seja verão. Que todo fim seja o começo. Que não se perca o encantamento. Que nunca acabe você e eu.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011


"Eu fiz um acordo com o tempo: nem eu fujo dele, nem ele me persegue. Um dia a gente se encontra." (Mário Lago)

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Uma praia, uma cabana e um grande amor.



Não tenho grandes ambições na vida. Tenho sede de simplicidade. Uma praia onde eu possa ver o pôr do sol e ouvir o som do mar. Uma cabana rústica, uma estante e muitos livros. Uma praia, uma cabana e um grande amor. Talvez um cachorro correndo pela areia. Dias vividos intensamente. Segundos aproveitados milimetricamente. Apenas uma praia, uma cabana, um grande amor e a felicidade. Acho mesmo que a felicidade se esconde no mar... no mar daquela praia.

(É que às vezes o mar se confunde com os olhos do meu amor)