Bem vindo ao meu universo! Neste blog você encontrará textos de uma garota de 21 anos, Ana Teresa Araújo Viana. Alguns textos são reflexões sobre diversos assuntos, outros são apenas o resultado de alguma madrugada inspiradora. Sem mais delongas, Deixa a Alma Respirar!







domingo, 31 de julho de 2011

Enquanto o sol não vem.


Eu sei que vai passar. Sei que logo, logo o sol vai aparecer e toda essa escuridão vai ser apenas uma lembrança ruim. E, quando o sol chegar, eu vou agradecer por todo esse período de aprendizado, vou agradecer por todas as lágrimas derramadas, por todas as descrenças, por todas as indecisões que me ensinaram a valorizar a certeza, a fé, o sorriso, a alegria. Eu sei que o sol vai se levantar mais brilhante do que nunca... pra iluminar a vida, pra dizer que sim, tem solução. O sol tá chegando pra anunciar tempos melhores! Sei que ainda vamos celebrar tanta felicidade!
Enquanto o sol não vem, deixa estar que a gente inventa. Inventa motivos pra sorrir, inventa razão pra continuar. Enquanto o sol não vem, a gente colore, pinta, renova, recicla, muda um pouco o visual. Nessa espera a gente se repensa, se descobre e reaprende a amar. Se acalenta, se observa, vem comigo, vem sem pressa que a vida prometeu nos guiar.
Enquanto o sol não vem... espera comigo, que eu tô esperando por você.

sábado, 30 de julho de 2011

De repente se fez necessário. Não podia mais fingir que tudo estava bem, obrigada. Não deu pra manter o sorriso, a leveza, não deu pra mentir que não tinha importância. Porque eu me importo, sim. É que eu ando abrindo mão de tanta opinião. Tanta coisa que eu deixo pra lá, pra não desgastar, pra não causar confusão. Em nome de um bem maior... será? É que ando ouvindo tanta gente, tanto conselho, tanto "faça, ou não...", que de repente não me sinto mais eu, não sei onde começam meus próprios pensamentos e onde terminam os alheios a mim. Foi então que me dei o direito de imprimir minha personalidade às minhas atitudes. Descobri que ser fiel a si mesmo não é o caminho mais fácil de ser seguido. Mas, com certeza, é o mais gratificante.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Simplesmente.


Quem foi que disse que, na vida, a gente tem que levar tudo a sério? Menos às vezes é mais...
E para quê pensar em tudo, em todas as hipóteses, no passado, no futuro? Certas coisas não foram feitas para serem pensadas. Ao contrário. Em determinados momentos, o melhor a se fazer é apenas sentir.
Todas as palavras devem ser de fato ouvidas? Todas as lembranças devem permanecer intactas na memória? Até mesmo aquilo que te derruba, que te faz sofrer, até mesmo isso deve ir com você?
Esqueça o que der pra esquecer... O perdão areja a alma.
Para quê estar sempre tão sisudo, como se a vida em si fosse um problema complicado de resolver? Será medo de alegria? Será medo de gostar de viver?
Tanto estresse, tanta pressão... a troco de quê?
Nada disso faz a vida ficar mais bonita. Nada disso é solução.
Se o seu coração não está feliz, todo o resto é ilusão.
Vire-se do avesso. Descubra-se. Escute-se.
Se achar que deve ir, vá. Se depois quiser voltar, volte.
Mude a ordem das coisas.
Mostra esse sorriso que você andou guardando pro momento especial...
Faça do "hoje" o melhor dia da sua vida...
Porque felicidade é para quem não se deixa esmorecer!

"No fundo, mesmo lendo tanto, pensando tanto e filosofando tanto, a gente gosta mesmo é de quem é simples e feliz. A gente não se apaixona por quem vive reclamando e amassando jornais contra a parede. A gente se apaixona por esses tipinhos banais que vivem rindo. E a gente se pergunta: que é que ele tem que brilha tanto? Que é que ele tem que quando chega ofusca todo o resto?"

terça-feira, 5 de julho de 2011

Se a gente se perde por um instante, tudo perde o sentido. Se deixamos a tristeza e o pessimismo tomarem conta de nossas mentes, perdemos a capacidade de enxergar o belo que acontece à nossa volta. Se nos fechamos à novas oportunidades, jamais descobriremos o que elas poderiam nos trazer e aonde teriam nos levado. Se descremos de amizades verdadeiras, de sentimentos puros, da bondade e do amor, o peso do nosso fardo aumenta e fica quase impossível carregá-lo. Se acreditamos em nosso próprio fracasso, se repetimos a todo instante que somos incapazes, incompletos, infelizes, é mais provável que ao fim do dia tenhamos nos transformado naquilo que profetizamos. Se não nos permitimos vez ou outra "vadiar nossa alegria", sorrir para as paredes, cantar no banco da praça, pedir um abraço que acalenta, ou simplesmente estar perto de alguém, se não nos permitimos isso, o verdadeiro propósito da vida se perde. Se a pressa toma conta de nossa rotina e o tempo fica escasso demais para aquilo que o coração pede, talvez o sentimento de dever cumprido ao final do dia seja apenas ilusão. Se perdemos por um instante o verdadeiro significado da vida, se nos descuidamos um segundo que seja do propósito que se esconde atrás das coisas mais óbvias, a vida é coisa sem graça. Perde toda a graça, todo o sabor. Porque felicidade na maioria das vezes não tem nada a ver com tanta coisa exterior... Tem tão mais a ver com o que se passa por dentro! Numa época em que tudo é urgência, passos apressados e afazeres complicados, felicidade é luta diária, é coisa para quem não se esquece do principal...


***

Música do Lenine... uma das minhas preferidas. Sei lá, achei que combinava com o texto. :)
Paciência
Lenine

"Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós

Um pouco mais de paciência
Será que é tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para (a vida não para não)

Será que é tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para (a vida não para não... a vida não para) "