Bem vindo ao meu universo! Neste blog você encontrará textos de uma garota de 21 anos, Ana Teresa Araújo Viana. Alguns textos são reflexões sobre diversos assuntos, outros são apenas o resultado de alguma madrugada inspiradora. Sem mais delongas, Deixa a Alma Respirar!







terça-feira, 19 de abril de 2011

A menina- poesia.



Dizem que surgiu do nada, igualzinho a chuva de verão. Quem é que ia prever uma coisa dessas? Dizem que apareceu ainda criança de colo, no meio do dia. Pisca um olho, a praia deserta. Pisca o outro, um bebê rastejando na areia, brincando com conchinhas.

Dizem que foi criada por uma velhinha de cabelos grisalhos e longos. Dizem também que foi adotada por um casal que tinha doze filhos. Outros falam ainda que cresceu sozinha, na praia. Eu não sei. Mas o que importa é que a menina cresceu...

Dizem que não saía do mar. Nadava de fazer inveja ao peixe mais nadador. Mergulhava tão fundo sem prender a respiração. Disseram logo que era filha do mar.

Dizem que também corria depressa. Ninguém pegava a menina na carreira. Os cabelos loirinhos esfarelando-se no ar, apenas um vultinho corredor lá longe. Disseram então que era filha do vento.

Dizem que era capaz de transformar até o coração mais duro numa maria-mole. Dizem que encantava a toda gente. A menina era mais doce do que sorvete.

Dizem que tinha os olhos azuis que nem céu de janeiro. E a pele assim bronzeada, de tanto tomar sol. Juntava isso às faces rosadinhas e dá-lhe beleza de fazer inveja às meninas bonitas da capital.

Dizem também que olho azul não tinha, não. Muito menos cabelo loiro, veja só! Muitos acham que a menina era mesmo bem morena; ou talvez ruiva, me fugiu à memória.

Dizem que quase não falava. Vivia num significativo silêncio, tímida, delicada. Dizem outras línguas que a menina era muito tagarela, não parava de falar. Eu não sei.

O certo é que não tinham certeza mesmo de quase nada; muito pouco de fato se sabia sobre aquela menina.

Mas em uma coisa todo mundo concordava: a menina era a própria poesia.

5 comentários:

  1. eu concordo, Ana.
    Pura poesia.
    amei.
    Abç

    ResponderExcluir
  2. SUAS ESCRITAS LEMBRA-ME A POESIA DE ELISA LUCINDA :MENINA TRANSPARENTE.SUAS ESCRITAS TRAZ INSPIRAÇAO ME DA VONTADE DE TAMBEM COMPOR FALAR FALAR E POR FIM DEIXAR A ALMA RESPIRAR POIS NINGUEM IMAGINA QUE POR TRAZ DAS MAIS DIVERSAS PESSOINHAS HÁ SEMPRE UMA DIFICULDADE...CONTINUE A ESCREVER E ENTRETER O CORAÇAO DOS QUE TE ADORA VER CRESCER ...BJOS E ABRAÇOS MINHA QUERIDA ...
    visite um de meus blogs:OPINIÕES DE VIDA... OU OPINIÕES PELA POESIA DE UMA MENINA...

    ResponderExcluir
  3. Sou sua seguidora de numero 100, Oba!! Vou ganhar presente???????????? kkkkkkkkkk Minha filha de 10 anos que me pediu pra conhecer seu blog e eu gostei! bj,
    Catita

    ResponderExcluir
  4. Em tempo: minha filha,Lívia, viu vc na revista Atrevida.....

    Vai ser atrevida assim lá longe né...haja talento rsrsrs

    (desculpa a brincadeira)

    ResponderExcluir
  5. Will,
    fico feliz por ter aprovado o texto. :)
    Obrigada pelo apoio e atenção.

    Chris,
    Elisa Lucinda é mesmo brilhante! "A menina transparente" é uma (poesia) velha conhecida minha... realmente de grande bom gosto.
    Obrigada pelos elogios, minha querida.
    Seu blog também é maravilhoso. Parabéns!

    Catia,
    Estou felicíssima por você ser a minha centésima seguidora!!! De verdade, é emocionante acompanhar o crescimento do blog... e pensar que um ano atrás tinha apenas cinco seguidores! rsrs
    Fico feliz que tenha gostado do blog; seja bem-vinda!
    Não se preocupe com as brincadeiras. Sou de Touro, o que me confere um grande senso de humor. Gosto muito de pessoas bem humoradas.

    Diga à querida Lívia que agradeço por ter recomendado o Deixa a Alma Respirar.
    Espero vê-la por aqui também.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Esse espaço é seu. Exponha suas idéias, suas opiniões. Livremente, sem medo. Deixa a Alma Respirar!