Bem vindo ao meu universo! Neste blog você encontrará textos de uma garota de 21 anos, Ana Teresa Araújo Viana. Alguns textos são reflexões sobre diversos assuntos, outros são apenas o resultado de alguma madrugada inspiradora. Sem mais delongas, Deixa a Alma Respirar!







quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Conto I - O sim de Deus.


Ela quase não acreditava que os nove meses de gestação estavam para se completar. Logo teria seu filho nos braços... seu primeiro filho. Aquela situação era simplesmente especial.

Sempre sonhara ser mãe; passara toda a infância ao lado de bonecas, em meio a inúmeras brincadeiras de casinha. A adolescência havia sido uma época de estudos, de esforços. Aquela adolescente de anos passados já pensara no futuro: estudara muito, lutara por uma vaga na faculdade de Direito, seu grande sonho profissional. Muita dedicação e alguns anos depois, despiu-se de sua adolescência, vestiu-se para a formatura da faculdade. Formou-se com louvor. Não demorou muito, conseguiu um bom emprego e conheceu o homem de seus sonhos. Ele a fez esquecer de todos os garotos que haviam partido seu coração. Ele a fez compreender o exato significado da palavra AMOR. Então ela soube que valera a pena esperar. Ela mal podia acreditar na grandeza de tudo o que a vida lhe dera. Não é que tudo fosse perfeito. Mas tudo era incrível, e eles, felizes. Mais alguns anos se passaram, carreiras consolidadas, certeza de amor. O casamento, exatamente como haviam planejado por tanto tempo. Lágrimas de felicidade. Doçura escorrendo pelos olhos. Algum tempo depois, a primeira gravidez. Sorrisos e mais sorrisos. Um sonho a dois que se realizava.

A retrospectiva de sua vida a emocionava. Sentada na varanda de casa, tomou nas mãos os sapatinhos brancos de bebê que estavam sobre a mesinha. Diante de tanta pureza, silenciosamente jurou ser uma pessoa melhor a cada dia. Alguém de quem o seu filho pudesse se orgulhar, sempre. Jurou ser uma ótima mãe, assim como anos atrás jurara ser uma ótima esposa. Agradeceu a Deus por tudo o que lhe fora dado. Agradeceu por ter feito as escolhas certas. Pediu sabedoria para educar a criança que logo viria. Pediu amor. Demais, demais, em turbilhões. Que pudesse sempre amar com todo o coração a família que construíra. Queria ser capaz de ajudar na construção de um mundo melhor, um mundo melhor para seu filho.

Diante de tanta ternura, de tanto afago, um Deus emocionado disse sim àquela mãe.

Um comentário:

Esse espaço é seu. Exponha suas idéias, suas opiniões. Livremente, sem medo. Deixa a Alma Respirar!